Imprensa internacional repercute rebelião em Alcaçuz; “homicídios são comuns nas prisões brasileiras”, diz jornal

tnyt
A imprensa internacional já começa a repercutir a terceira grande rebelião no sistema prisional brasileiro de 2017. Veículos de grande influência no mundo já começam a noticiar ocupação da polícia.
O jornal americano The New York Times destacou que, pelo menos, 10 presos morreram durante o tumultuo que começou na tarde do sábado. Incluiu falas da secretária de Comunicação do Governo do Estado, Juliska Azevedo, e do secretário de Segurança do RN, Caio Bezerra, que explicaram o ocorrido.

O juiz de execuções penais, Henrique Baltazar, também é citado, ao falar que os presos já tinham o controle da penitenciária e que o Estado “só controlava as paredes”.
Segundo publicado no jornal, “homicídios e decapitações são comuns nas prisões brasileiras, onde as condições são algumas vezes descritas como medievais”.
O também americano The Washington Post destaca no título da matéria a ocupação da Polícia Militar na penitenciária: “polícia entra na última prisão do Brasil para ver os presos massacrados”, disse. O Jornal também cita rebelião que ocorreu em novembro de 2015, quando um túnel foi descoberto na penitenciária.

twp

Também é destaque no El País o tumultuo no presídio potiguar, que cita o temor das autoridades de que bandidos comandem ataques nas ruas.
el pais
Tecnologia do Blogger.