ROMBO MILIONÁRIO: Débito do município de Caraúbas com a Receita Federal supera R$ 13 milhõe


Dívida é proveniente da falta de repasses ao INSS, de gestões anteriores, que recolheram o benefício e não repassaram ao órgão

O município de Caraúbas acumula um débito de quase R$ 14 milhões com a Receita Federal, proveniente de arrecadação feita aos servidores e que deveria ser repassada ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Os valores recolhidos dos funcionários, contratados e cargos comissionados da prefeitura do município, em gestões anteriores, contraíram a dívida milionária, que o prefeito Juninho Alves terá a missão de pagar, para tirar Caraúbas da inadimplência.

A informação sobre o débito do município, é fruto de um levantamento feito pela assessoria contábil do prefeito Juninho Alves, na primeira semana de gestão É Tempo de avançar. De acordo com o relatório obtido, os repasses ao deixaram de ser feitos de anos anteriores até 2016, além de ter sido deixado de ser pago os recolhimentos de novembro, dezembro do ano passado e do 13º salário dos servidores. Estes terão que ser pagos de imediato, enquanto que a assessoria tenta parcelar o débito maior.

“O débito do município junto a Receita Federal, proveniente do recolhimento do INSS, que herdamos da administração passada é muito grande e preocupante para quem prestou serviços, teve o dinheiro recolhido e não depositado, junto ao órgão da Previdência Social”, explicou Juninho Alves.

O prefeito lembra ainda que a sua assessoria contábil está resolvendo a situação, para sanar a dívida, porém aconselha que todos os servidores ou prestadores de serviços, procurem o INSS para se informar da sua situação previdenciária.

“É muito desumano você contribuir por um serviço prestado, ter o dinheiro previdenciário recolhido, porém não repassado ao órgão competente, no caso o INSS. Quando esse servidor chegar o tempo de se aposentar, com certeza vai ter problemas. Por isso aconselho que as pessoas que prestaram serviços por intermédio de contratos, cargos comissionados ou mesmo efetivos, procurem o INSS para se informar de suas contribuições”, concluiu Juninho Alves.


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO PMC
Tecnologia do Blogger.