JN COMBINA MAU HUMOR COM COLOQUIALIDADE E CHAMA TRUMP DE “SEM NOÇÃO”

Notícias mais importantes do dia no Brasil, as decisões do STF favoráveis ao ex-deputado Rodrigo Rocha Loures e ao senador Aecio Neves abriram o “Jornal Nacional” desta sexta-feira (30). O que me chamou a atenção foi o tom, mais zangado e mal-humorado do que o habitual, dos textos lidos por William Bonner e Renata Vasconcellos.
Bonner: O homem da mala da propina vai voltar pras ruas.
Renata: O ministro do STF Luiz Edson Facchin concede liberdade com restrições para Rodrigo Rocha Loures.
Bonner: O ministro Marco Aurélio suspende o afastamento de Aécio Neves.
Renata: E o tucano suspeito de indicar um primo para receber propina vai voltar ao Senado.

Em outra chamada um tom acima do normal, Bonner anunciou uma novidade sobre Roger Abdelmassih sem citar o seu nome: “A Justiça ordena que ex-médico estuprador de pacientes volte pra cadeia.”

Em uma nova fase, o JN tem proposto uma linguagem mais coloquial em chamadas visuais. A notícia sobre a volta à prisão de Abdelmassih foi precedida da chamada “Perdeu, doutor”. Já no fim do penúltimo bloco do noticiário, ao antecipar uma notícia sobre o presidente americano Donald Trump, que ofendeu dois jornalistas, o telejornal deixou a sobriedade de lado e o chamou de “sem noção”.

O mau humor do “JN” capturou bem o espírito do dia, ao menos como refletido nas redes sociais com as notícias que vieram de Brasília.
Fonte: UOL

Tecnologia do Blogger.