RADAR HOJE: GOVERNO NÃO TEM CONTROLE SOBRE RESULTADOS DO PLANO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NO RN

RADAR HOJE: Quando anunciado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte no dia 2 de fevereiro deste ano, o Plano Nacional de Segurança Pública (PNSP) trouxe um alento a população potiguar. Naquele momento, as ações do projeto prometiam ter como foco inicial a deflagração de operações para o cumprimento de mandados de prisão de homicidas, latrocidas e contra o crime organizado, bem como um intenso trabalho para apreensão de armas de fogo, que atualmente é a maior causadora de mortes no Estado segundo os dados disponibilizados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (Coine) da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed).

Buscando dados sobre os resultados que a implantação do Plano já trouxe ao Rio Grande do Norte, a reportagem do Portal Agora RN / Agora Jornal procurou a Secretaria de Segurança Pública do Estado, no entanto, segundo informou a pasta responsável pela área, mesmo após sete meses desde que foi implementado, o governo ainda não conta com dados estatísticos que demonstrem as benfeitorias trazidas pelo programa, idealizado pelo Ministério da Justiça e que teve o RN como um dos primeiros beneficiados. Apenas a quantidade de agentes da Força Nacional que foram enviados ao estado (142, ao todo) para auxiliar as forças de segurança locais foram repassados pela pasta.

De todos agentes que passaram a atuar no Rio Grande do Norte desde fevereiro, 133 deles trabalham na ostensividade, 23 na polícia judiciária e outros seis como peritos no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). Como fato novo, a Sesed relatou que, recentemente, o secretário nacional da Segurança Pública, general Carlos Cruz, veio ao estado acompanhado de uma equipe técnica exatamente para fazer uma análise da situação do RN, buscando definir o apoio que a Senasp enviará ao estado potiguar para continuar dando cumprimento ao que foi acordado no PNSP.

O tipo de apoio que a Secretaria Nacional de Segurança Pública vai fornecer ao Rio Grande do Norte, no entanto, ainda é desconhecido. Sabe-se, porém, que dois delegados que integram a comitiva da Senasp irão permanecer em solo potiguar até esta quarta-feira, 6, intensificando os processos de análises que já foram iniciados nos últimos dias. Após concluírem os relatórios, eles vão levar todas as informações colhidas no RN e marcarão uma nova reunião para então definir o que, de fato, será encaminhado para auxiliar o estado no combate ao crime. Atualmente, o estado é detentor de índices preocupantes ligados, sobretudo, aos números de homicídios e roubos de veículos, além de crime organizado.
AGORA RN
Tecnologia do Blogger.