Juízes preparam paralisação às vésperas de julgamento sobre auxílio-moradia

A associação de Juízes Federais do Brasil (Ajufe) articula uma paralisação geral da categoria de um dia, marcada para o dia 15 de março. O motivo é o julgamento da ação que garantiu o pagamento de auxílio-moradia para juízes, marcado pela ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), para o dia 22 de março.

De acordo com o presidente da entidade, Roberto Veloso, a paralisação será decidida pelos associados, que já estão sendo consultados.

— Começamos a consultar os associados hoje, mas há o indicativo de paralisação no dia 15 de março, caso os associados assim decidam — explicou.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, a Ajufe questiona o fato de a ação pautada pelo STF tratar apenas do auxílio-moradia pago aos juízes. A associação defende que seja julgada uma outra ação, mais ampla, para definir os tipos de benefícios aos quais todos os magistrados brasileiros têm direito.

“Não basta apenas julgar as ações que tratam do auxílio-moradia, que atingirão apenas os juízes federais, deixando sem resolução os diversos pagamentos realizados nos âmbitos dos demais segmentos do Judiciário”, diz o texto.

Para a Ajufe, o auxílio-moradia passou a ser questionado devido à “atuação imparcial e combativa contra a corrupção” dos juízes.

O órgão recomendou aos magistrados exigir “a remuneração que lhe é devida, como todo trabalhador brasileiro”.


Fonte: O Globo
Tecnologia do Blogger.