PGR denuncia Jair Bolsonaro por racismo


O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pré-candidato à Presidência da República (Foto: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados/Arquivo)
A Procuradoria Geral da República apresentou denúncia nesta sexta-feira (13) contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pré-candidato à Presidência da República, pelo crime de racismo. O filho dele, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) também foi denunciado por ameçar uma jornalista.

O crime de racismo é inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão de 1 a 3 anos mais multa. Na denúncia, Dodge pede que Bolsonaro pague R$ 400 mil por danos morais coletivos.

Por telefone, a defesa de Jair Bolsonaro disse considerar a denúncia "um movimento político" e afirmou que a acusação é "completamente vazia e sem nenhum fundamento". "A defesa vai provar que ele, de racista, não tem nada", disse a defesa.

Já a defesa de Eduardo Bolsonaro disse que "nunca houve nenhum tipo de ameaça feita por ele" e que vai provar a inocência do deputado.

A acusação contra Jair Bolsonaro é referente a supostas ofensas proferidas por ele contra a população negra e indivíduos pertencentes às comunidades quilombolas, durante palestra no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, em abril do ano passado.

Por essas declarações, Bolsonaro já foi condenado a pagar R$ 50 mil por danos morais coletivos a comunidades quilombolas e à população negra em geral.

G1
Tecnologia do Blogger.