Eleitor de Bolsonaro, evangélico, falso fuzileiro naval e suspeito de matar esposa grávida para receber seguro – VEJA DETALHES DAS REDES SOCIAIS

WhatsApp Image 2018 09 18 at 1.05.46 PM - Eleitor de Bolsonaro, evangélico, falso fuzileiro naval e suspeito de matar esposa grávida para receber seguro - VEJA DETALHES DAS REDES SOCIAIS
Ele mentia dizendo que era fuzileiro naval. Ele está aperreado financeiramente e é isso que o motivou a matá-la”. A declaração do delegado Reinaldo Nóbrega, titular da delegacia de Homicídios de João Pessoa e responsável pelas investigações do caso em que uma mulher grávida foi encontrada morta na praia de Manaíra, também na capital, revela detalhes de um crime que ganha repercussão pelos indícios de frieza e planejamento por parte do suposto executor.
Em entrevista coletiva realizada no início da tarde desta terça-feira (18), o policial descreveu algumas características de Vinícius Gabriel Ferreira Viana, de 24 anos, que é suspeito de assassinar a companheira e simular um afogamento. Ele teria matado a mulher para receber um seguro de vida no valor de R$ 400 mil.
Depoimento do acusado
Ele narra que quando chegou na praia, eles foram andar pela orla, quando por volta de 9 da noite eles desceram pra o mar, e, o mar foi ficando forte quando começou a ‘puxar’. Ele tentou pegar a companheira e não conseguiu… Desacordou e acordou apenas 4 horas depois na proximidade de um homem e chamou o socorro”, contou Reinaldo.
Apuração
Temos muita coisa no inquérito, mas, ainda não podemos revelar. Mas, só pela prova pericial e esse relato dele ser altamente fantasioso, e, pelo seguro de vida que ele deu entrada dois dias antes dele matar Natália, pra mim já é prova suficiente para indiciá-lo”, adiantou.
Pedido
Eu espero que familiares de Natália possam nos ajudar pra solidificar que a relação dele não era de flores. Infelizmente a mãe da vítima era iludida pelas declarações de Vinícius. Ele prometia mundos e fundos a ela. Inclusive, trouxe ela pra cá [João Pessoa] dizendo que iria mantê-la… Mentira! Eles estavam passando muita dificuldade financeira tanto que eles já tinham se mudado. Eles tinham sido expulsos do local onde moravam porque não estavam pagando os aluguéis e eles estavam vivendo aqui com base em ajuda que a mãe dele mandava do Rio de Janeiro”, completou.

Seguro de vida
Ele disse que tinha feito seguro de vida pra todos da casa… Mentira! O único seguro que ele tinha feito era o da vítima, cujo o único beneficiário era ele próprio. Mesmo ela [Natália] tendo um filho, ele era o único beneficiário desse seguro”, completou.
Ferimentos na vítima
Notamos que na base do crânio de Natália, havia um ferimento por ação contusa, ou seja, não dá pra alegar que ela sofreu esse ferimento em razão da movimentação da maré por dois motivos: primeiro, se fosse um corte ou pancada ocasionada por uma pedra, ela teria sido cortada. Segundo: nenhum tipo de lesão ocorre pós-morte porque o sangue deixa de circular. Então, ela não ficaria com o ferimento que sofreu”, adiantou.
Perfil do suspeito
Não foi a primeira vez que eu já inquiri ele. O suspeito é muito dissimulado até pelo ponto dele não demonstrar nenhum tipo de sentimento. Eu acho que qualquer um que tivesse sido acusado da morte da companheira, esposa e namorada que fosse inocente, demonstraria esse sentimento. Em nenhum momento ele demonstrou. É como se ele estivesse esperando ser preso. Essa é a leitura que eu tive dele. De que ele estava esperando que a gente descobrisse um dia e desmontasse o castelo de areia que ele construiu”, afirmou.
Caminho do suspeito
Segundo o delegado, foi decretada a prisão preventiva do suspeito. “Ele vai ficar preso até enquanto a magistrada entenda que há motivos para a prisão”. Na tarde desta terça-feira, o suspeito vai ser encaminhado à audiência de custódia. Caso mantida a prisão, Vinícius será encaminhado para um presídio.
A sogra
A mãe da jovem Natália classificou como “psicopata” o genro, Vinícius Gabriel Ferreira Viana, de 24 anos, apontado pela Polícia Civil como autor do crime. Rosângela Donato concedeu entrevista exclusiva à TV Correio, na manhã desta terça-feira (18), poucas horas após a prisão do suspeito .
Rosângela contou como foi informada sobre as circunstâncias do crime. “O delegado [Reinaldo Nóbrega] me falou que ele [Vinícius] estava na água com Natália e deu um soco tão forte, tão violento, na cabeça dela, que causou um trauma. Ela desmaiou, a maré a levou e ele simplesmente saiu da água”, disse.
A mãe da vítima relatou ter ficado surpresa com a revelação de que o genro seria o responsável pelo assassinato. “Eu cheguei aqui nessa casa completamente traumatizada. Eu não estava acreditando no que eu ouvi”.
Segundo Rosângela, o suspeito nunca mostrou sinais de que era violento. “Quando eu soube da notícia, não me veio nenhuma passagem da nossa vida na cabeça porque ele só tratou bem a minha filha. Minha filha chamava ele de vida. E ele só chamava ela de meu amor“.
Rosângela ainda disse que, na noite do crime, Vinícius chegou a pedir permissão para levar Natália a um passeio. “Ele ainda disse assim para mim: olha, sogra, é coisa de uma horinha, uma horinha e meia“. Natália, segundo a mãe, estava animada para sair com o marido. “Eu vi a felicidade na minha filha”, recordou Rosângela.
Frieza
Apesar de não conseguir apontar episódios que depusessem contra Vinícius enquanto Natália era viva, Rosângela avaliou que o comportamento dele após se tornar viúvo se assemelha ao de um psicopata.
“Ele é frio. Vivia aqui dentro de casa rindo, dando gargalhada, como se nada tivesse acontecido. O tempo todo deitado, conversando pelo celular, jogando games. Não faz nem dois meses que minha filha morreu. O comportamento dele diante do que ele fez é de psicopata. Eu só posso ver dessa maneira”, analisou.
Rosângela Donato contou também que estranhou o fato de Vinícius ter vendido o celular de Natália rapidamente, logo após a morte dela. “Mas ele alegou defeito no aparelho”, disse.
Conduta misteriosa
Rosângela Donato morava com a filha, o genro e o neto, de três anos, filho apenas de Natália. Ela disse que era Vinícius quem arcava com todas as despesas da família, embora nunca tenha ficado claro com o que ele trabalhava.
“Vinícius falou, nada que a gente visse de fato, que ele tinha assinado um documento e estava voltando para a Marinha. Disse que tinha pedido baixa há um tempo, mas que estava voltando para o quartel. Nisso ele tinha algumas opções de transferência e a Paraíba era a que daria mais dinheiro”, relatou.
Redes sociais
O perfil do casal no Facebook revelou alguns detalhes sobre o relacionamento dos dois. Natália postava muitas declarações de amor ao companheiro. Logo após o seu falecimento Vinícius mal tocou no nome da esposa, concentrando-se na campanha eleitoral do presidenciável Jair Bolsonaro.

Em várias postagens ele alega ser evangélico, o que acabou gerando revolta em algumas pessoas após descobrirem que ele era suspeito do falecimento de Natália.
natalia vinicius - Eleitor de Bolsonaro, evangélico, falso fuzileiro naval e suspeito de matar esposa grávida para receber seguro - VEJA DETALHES DAS REDES SOCIAIS

printi - Eleitor de Bolsonaro, evangélico, falso fuzileiro naval e suspeito de matar esposa grávida para receber seguro - VEJA DETALHES DAS REDES SOCIAIS
Fonte: Polêmica Paraíba, Portal T5, Correio
Tecnologia do Blogger.