Preço de imóvel acumula queda real de 18% no país e RN segue tendência

Com o consumidor evitando fazer dívidas por causa da crise, o preço dos imóveis residenciais tem variado abaixo da inflação há mais de três anos e meio, segundo a pesquisa FipeZap. Embora esse indicador não cubra o RN, a situação aqui guarda muitas semelhanças.
Nacionalmente, a queda real dos preços dos residenciais entre o começo de 2015 e agosto deste ano é de 18,2%. Assim, um imóvel que era vendido por R$ 500 mil em janeiro de 2015 seria ofertado hoje por cerca de R$ 408,8 mil. Neste ano, até agosto, houve uma queda real de 3,14% nos preços dos imóveis prontos.
Desde dezembro de 2014, a variação do preço de compra da casa própria, em 20 cidades, perde da inflação, considerando a variação em 12 meses.
Segundo Ricardo Abreu, da Abreu Imóveis, essa tendência de baixa também se verifica em Natal, onde são fechados os principais negócios do mercado imobiliário do estado.
Contudo, o empresário vê como mais próxima uma reversão desse quadro iniciado na virada de 2014 para 2015, quando a deterioração da economia começou a se refletir na alta dos distratos – como é chamada a desistência da compra de imóveis novos.
“Já começamos a sentir sinais sutis de que o mercado começa a reagir para cima”, afirmou.
No RN, o volume de distratos é quase igual à dos imóveis no estoque aguardando comprador, por volta de 1.300.
Um levantamento da Fitch, feito com nove empresas do setor, apontava que de cada 100 imóveis vendidos em 2015, 41 foram devolvidos.
Tecnologia do Blogger.