João Doria e Bruno Covas no banco dos réus

O ex-prefeito de São Paulo, João Doria, na reinauguração dos Arcos da Rua Jandaia, popularmente conhecidos como Arcos do Jânio, restaurados e sem grafites. Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), e o prefeito Bruno Covas (PSDB), viraram réus em ação civil de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público do Estado por supostas irregularidades no contrato firmado para planejamento e organização do carnaval de rua de 2018 e 2019.
A ação foi recebida pela juíza Alexandra Fuchs de Araujo, da 6.ª Vara da Fazenda Pública da Capital, que incluiu no quadro de réus o ex-secretário municipal de Justiça, Anderson Pomini, e o ex-secretário das Prefeituras Regionais Cláudio Carvalho de Lima A empresa Dream Factory também é citada na ação.
Em nota de sua assessoria, Doria afirma que o processo de licitação “foi conduzido de forma rigorosa, regular e transparente”.
Tecnologia do Blogger.