Sob risco de barragem romper, Barão de Cocais entra em estado de vigília

No momento em que se completam dois meses da tragédia de Brumadinho, onde o rompimento de uma barragem de rejeitos da Vale deixou pelo menos 212 mortos, a cidade de Barão de Cocais (MG), onde também há uma barragem da empresa em risco iminente de rompimento, vive um estado de vigília.
Desde 8 de fevereiro, com a subida para o nível de segurança 2 da barragem Sul Superior, da mina de Gongo Soco, cerca de 6 mil dos 28 mil moradores da cidade, habitantes das margens do Rio São João, têm dificuldade para dormir. Em caso de rompimento, a lama de rejeitos descerá pelo curso d'água.
Desde sexta-feira, 22, com nova elevação do nível de segurança da estrutura, agora para 3, o que significa ruptura iminente ou em andamento, o temor se intensificou e moradores que poderão ser atingidos chegam a manter o carro pronto na garagem com documentos, álbum de formatura de filhos e lembranças da residência que pode ser destruída.

Tecnologia do Blogger.