“Já identificamos quem vazou a prova do Enem 2019”

Meia hora depois do encerramento do segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o ministro da Educação Abraham Weintraub disse em coletiva de imprensa que “este foi o melhor Enem da história do Brasil se levarmos em consideração a qualidade da prova”. Ao lado do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, o ministro afirmou que a ausência de supostas questões ideológicas tem relação com a “postura republicana do Governo Bolsonaro”. A taxa de abstenção do exame deste ano foi de 27,19%, segundo o MEC, a menor da história.
O ministro da Educação, Abraham Weintraub
© Twitter/Reprodução O ministro da Educação, Abraham Weintraub

O ministrou garantiu que os casos de vazamento da prova nos dois dias foram pontuais e não geraram impacto aos estudantes. Weintraub se irritou quando os jornalistas fizeram perguntas sobre a investigação que levou a polícia a identificar os responsáveis por vazar as provas. “Identificamos um homem de 18 anos e uma aplicadora no Ceará que fizeram esse ato de terrorismo. Fizemos o boletim de ocorrência e, daqui em diante, é com a polícia e o Ministério Público. Mesmo com esses terroristas, o Enem foi um enorme sucesso”, disse.
O ministro ainda afirmou que é importante não haver ideologização do ensino para que só entre na universidade quem tiver alcançado boa nota em vez de “militantes”. “Prefiro ser atendido por um profissional competente. Foram décadas em uma cultura totalitarista de esquerda sendo imposta aos brasileiros, e a eleição de Bolsonaro é o começo do fim desse martírio”, afirmou.
Os gabaritos oficiais serão divulgado nesta quarta 13 no site do INEP.
Tecnologia do Blogger.