Parceria com Moro dá certo e Bolsonaro colhe resultados na segurança pública

Durante a campanha eleitoral, o então candidato Jair Bolsonaro teve um forte discurso de enfrentamento da criminalidade e do combate à corrupção. Ao tomar posse, em 1.º de janeiro, unificou dois ministérios: o da Justiça e o da Segurança Pública. E escolheu um nome de peso para comandar o novo superministério: Sergio Moro, o ex-juiz da Lava Jato.

Moro, por sua vez, traçou três prioridades para sua gestão: o combate ao crime organizado, ao crime violento e à corrupção. Quase um ano depois, a parceria de Bolsonaro com Moro rendeu frutos para o governo: os índices de homicídios caíram, o ministro lançou uma série de projetos para combater a violência e conseguiu neste fim de ano aprovar seu pacote anticrime (ainda que o projeto tenha sido "desidratado" pelo Congresso).

O que Bolsonaro fez na segurança pública em 2019


Tecnologia do Blogger.