Polícia não descarta crime passional e envolvimento de marido da vítima

O delegado da Polícia Civil, Kelsen Vasconcelos, que investiga a morte do casal em Puxinanã, afirmou que não descarta a possibilidade de que o homem possa ter matado a mulher e depois se suicidado, nem que o marido possa ter cometido um duplo homicídio.

A versão inicial é de que o marido chegou em casa após o trabalho e encontrou Jonas Mariano, de 28 anos, filho de um ex-vereador da cidade, e Jucilene Oliveira, de 21 anos, mortos.

Uma das linhas de investigação apontam que Jucilene teria um relacionamento extraconjugal com Jonas descoberto pelo marido da vítima há aproximadamente três dias. O crime pode ter sido motivado pela vontade da jovem em terminar tal relacionamento, e revoltado Jonas teria assassinado ela e se matado em seguida.

Outra hipótese levantada é que o marido tenha cometido um duplo homicídio.

Imagens de câmeras de segurança da rua e da empresa onde o marido da jovem trabalha serão solicitadas para comprovar a versão apresentada por ele.

No momento do crime, duas crianças estavam dentro do imóvel. Elas estariam dormindo e não presenciaram o crime.

O marido contou que as duas vítimas trabalhavam em uma escola estadual, onde o suposto relacionamento começou.

A polícia continua investigando o caso.
Tecnologia do Blogger.