Abandonada pelo marido, grávida pede ajuda para sobreviver




Luana de Lima Marques, moradora do conjunto Praia-Mar, em Felipe Camarão, na zona Oeste de Natal, vem acumulando sofrimentos nessas duas últimas semanas. Na metade de março, a primeira decepção foi o companheiro ter ido embora de casa, mesmo estando ela grávida de 7 meses. Para piorar, a mulher vem sofrendo com sintomas do novo coronavírus.


Luana foi atendida no hospital Giselda Trigueiro e espera o resultado do teste para Covid-19. Agora, em quarentena, a habitante da Zona Oeste da capital potiguar vive em uma casa inacabada, com apenas o auxílio do Bolsa Família, e precisa de ajuda para conseguir se sustentar.

A situação de Luana preocupa os moradores da região. Luan Marques, líder comunitário do conjunto, organizou uma campanha para ajudar no sustento da vizinha.

Depois do marido ter saído de casa, deixando a companheira grávida de 7 meses, Luana entrou na lista de suspeitos do coronavírus no estado. Para combater o vírus, é necessário isolamento social e viver em um ambiente limpo. Porém, a casa que ela mora é pequena e está com obras inacabadas.A casa só tem um cômodo, a segunda parte da casa precisa de materiais de construção para terminar a obra. Foto: Luan Marques

Luan Marques entrou em contato com a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS), que se prontificou em ajudar, mas ainda não enviaram funcionários para o local.

Com duas filhas, uma de 11 e outra de 4 anos, Luana vive com apenas R$ 171 por mês, valor referente ao auxílio do programa Bolsa Família.

A campanha tem o objetivo de arrecadar materiais de construção, cestas básicas e também produtos de higiene pessoal. As ajudas já estão chegando.

Uma pessoa do bairro colaborou com 500 tijolos e dois pedreiros se prontificaram de terminar a obra.

Quem quiser ajudar, Luana tem uma conta no Banco do Brasil. O número da agência é 3777-0 e a conta corrente 49493-3.Parte de dentro da casa. Foto: Luan Marques

Agora RN
Tecnologia do Blogger.