Rodrigo Maia deve abrir impeachment de Bolsonaro essa semana

Dando sequência ao golpe denunciado por Roberto Jefferson, Maia justificará a abertura do processo de impeachment pelo pedido de esclarecimentos do STF sobre os pedidos de impedimento não-apreciados pelo Presidente da Câmara.
A estratégia para afastar Bolsonaro da Presidência foi confessada por Fernando Henrique Cardoso em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo no domingo, 19 de abril. Trata-se de uma coalizão entre ministros do Supremo Tribunal Federal, a oposição de esquerda, o Centrão e a imprensa.
A apreensão desses grupos aumentou nos últimos dias com a possibilidade de Jair Bolsonaro indicar Alexandre Ramagem para a chefia da Polícia Federal, o que pode fazer avançar o inquérito sobre a tentativa de assassinato do então candidato Jair Bolsonaro.
Além disso, há pressa para que Bolsonaro saia do poder antes de Novembro de modo a não indicar o ministro do STF que substituirá Celso de Mello.
A decisão de apreciar ou não os pedidos de impeachment protocolados na Câmara é do presidente da Casa. Nunca antes o Supremo
Tribunal Federal havia interferido pedindo esclarecimentos sobre pedidos de impeachment.

O ex-presidente Lula foi alvo de 34 pedidos de impeachment sem que houvesse qualquer pedido de esclarecimentos. Contra Bolsonaro já foram protocolados 27 pedidos de impeachment. Veja abaixo o número de pedidos de impeachment de cada mandato presidencial desde Fernando Collor até Dilma:
Pedidos de impeachment
  • Collor (1990-92): 29
  • Itamar (1992-94): 4
  • FHC – 1º mandato: (1995-98): 1
  • FHC – 2º mandato (1999-2002): 16
  • Lula – 1º mandato (2003-06): 25
  • Lula – 2º mandato (2007-10): 9
  • Dilma – 1º mandato (2011-14): 14
  • Dilma – 2º mandato (2015): 34
Tecnologia do Blogger.