Casos de dengue, chikungunya e zika diminuem no RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) registrou, até a 27ª semana epidemiológica, 1.878 casos de confirmados de dengue no Rio Grande do Norte. Uma redução de 73% em comparação ao mesmo período em 2019, quando o estado contabilizava 7.016 casos confirmados. O número de mortes também caiu. Em 2019 foram oito vítimas fatais da doença e em 2020 cinco mortes foram confirmadas.
A chikungunya teve uma redução de 55% no número de casos confirmados. Em 2020, o RN contabilizou 1.413 pessoas infectadas pela doença e, no mesmo período em 2019, o número chegou a 3.208.
A diminuição no número de infectados pelo Aedes aegypti pode estar relacionada ao cenário epidemiológico causado pela pandemia do Covid-19, que provocou uma redução nas notificações de casos de dengue e chikungunya.
Os casos de zika também apresentaram uma redução. Em 2019 o estado somava 53 casos confirmados e sete crianças nasceram com microcefalia, como consequência da doença. E em 2020, houve 24 casos confirmados e cinco bebês nasceram com a doença.
Mesmo com a redução nos números de casos, é importante manter as medidas de prevenção ao mosquito Aedes aegypti – vetor das três doenças – que se prolifera em porções de água limpa acumulada. O período chuvoso também é mais um fator para ficar atento, pois pode contribuir para a procriação do mosquito. Uma simples tampa plástica deixada na rua pode acumular água da chuva e se tornar um ambiente propício para a criação do Aedes aegypti.
Tecnologia do Blogger.