Lição de vida: “Deixo para quem pode viver mais”, diz idosa de 108 anos que abriu mão da vacina




“Deixo para quem pode viver mais”. Essa foi a justificativa de Hilda Cândida, 108 anos, ao recusar a dose da vacina contra a Covid-19 que tem direito. Ela foi escolhida para ser a primeira vacinada em Rio das Flores, no Rio de Janeiro, mas preferiu abrir mão do imunizante. 



Segundo o Extra, a idosa explicou que “eu já vivi tanta coisa nessa vida, com quase 109 anos, que prefiro dar a vacina para alguém mais novo, que ainda pode viver mais do que eu posso. Estou quase partindo, não quero essa vacina”.



Mas engana-se quem pensa que Hilda se descuida durante a pandemia;ela usa máscara e higieniza as mãos com álcool em gel. A idosa mora sozinha, mas é acompanhada de perto por um neto que vive no mesmo terreno. 



Hilda nasceu em Santo Antônio de Olaria, em Minas Gerais, e contou para o Extra que teve “pneumonia ainda bebê e não pude nem mamar no peito da minha mãe. Acharam que eu morreria e correram com o batizado para eu pelo menos ir sob as bênçãos de Deus. Aí minha madrinha fez uma papinha de angu morno para colocar sobre as minhas costas, acreditando na minha melhora. Hilda nasceu em Santo Antônio de Olaria, em Minas Gerais, e contou para o Extra que teve “pneumonia ainda bebê e não pude nem mamar no peito da minha mãe. Acharam que eu morreria e correram com o batizado para eu pelo menos ir sob as bênçãos de Deus. Aí minha madrinha fez uma papinha de angu morno para colocar sobre as minhas costas, acreditando na minha melhora. E aquilo deu certo”.

Extra


Tecnologia do Blogger.