Se vencer, Baleia Rossi acumulará comando da Câmara com Presidência do MDB



Candidato apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a Presidência da Câmara, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) estreou na política aos 20 anos e atualmente é presidente nacional do MDB e líder da bancada do partido na Casa. Baleia conseguiu unir em torno de sua candidatura um bloco com 11 partidos.


Numericamente, até sexta (29), os partidos que apoiavam Baleia tinham mais deputados do que o bloco de seu principal adversário, o deputado Arthur Lira (PP-AL). Mas como a votação é secreta, a expectativa é de que haverá muitas "traições".



Baleia centrou sua campanha na defesa da democracia. Foi uma forma de atrair partidos de oposição e, ao mesmo tempo, atacar o governo, enquanto Arthur Lira focou nas críticas a Rodrigo Maia, Com isso, cnseguiu agradar partidos de centro que não se alinham com o governo e os partidos de oposição a Jair Bolsonaro (sem partido).Mas o candidato do MDB não se assume como oposicionista. Diz-se independente do Planalto e pró-reformas.



Quem é Baleia Rossi


Baleia Rossi foi eleito pela primeira vez para um cargo eletivo aos 20 anos, quando se tornou vereador de Ribeirão Preto, em São Paulo, em 1992. Na campanha, teve o apoio de Ulysses Guimarães, deputado do MDB que presidiu a Assembleia Constituinte.



Ele foi eleito deputado estadual de São Paulo em 2002 e chegou à Câmara em 2014. Em 2019, tornou-se o presidente nacional do MDB, em uma tentativa do partido de renovar suas lideranças após escândalos de corrupção e o conturbado governo do ex-presidente Michel Temer (MDB).



Atualmente, Baleia também é o líder do partido na Câmara. Com um perfil discreto, o deputado tem bom trânsito com colegas do chamado centrão, apesar de o MDB não integrar formalmente o bloco. Baleia também é considerado um candidato pró-reformas e é, inclusive, autor da reforma tributária em discussão em comissão mista sobre o tema.



Em 2015, Baleia ajudou o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB) a se eleger presidente da Câmara. Cunha acabou cassado pelos colegas depois de denúncias de corrupção e, em seguida, foi preso na operação Lava Jato.


Na introdução de seu livro sobre os bastidores do impeachment de Dilma Rousseff (PT), Cunha afirmou que Baleia participou ativamente das articulações que levaram ao afastamento da petista do cargo. Ao comentar o caso, Baleia acusou Cunha de fazer campanha para seu adversário na disputa, Arthur Lira.



Baleia é um apelido incorporado pelo deputado quando disputou a vaga na Câmara de Vereadores de Ribeirão Preto. O apelido irônico foi dado pelos irmãos porque o deputado era muito magro durante a infância e adolescência.



Seu nome é Luiz Felipe Tenuto Rossi. Ele é filho de Wagner Rossi, que foi ministro da Agricultura nos governos petistas de Lula e Dilma Rousseff, entre 2010 e 2011.



Entre 1995 e 2006, Baleia foi apresentador de um programa de TV em uma emissora local no interior de São Paulo. O "Programa do Baleia" tinha quadros como o que realizava transformações visuais nos participantes e outro em que levava flores e lia cartas enviadas pelo público a outra pessoa.



Inquérito arquivado



Em 2016, Baleia foi investigado na Operação Alba Branca como recebedor de propinas no esquema de fraudes em contratos de merenda nas prefeituras de Campinas e Ribeirão Preto (SP).



Em 2018, o inquérito foi arquivado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República) por falta de provas. 


UOL
Tecnologia do Blogger.