Em dez dias, o Brasil tende a ser o epicentro mundial da Covid-19

O número de casos novos de Covid-19 vem caindo de forma sustentada nos Estados Unidos ao longo dos últimos trinta dias. Isso pode ser observado no gráfico abaixo do Worldometer.

No Brasil os casos novos vêm apresentando um platô. Esse platô está situado em níveis muito altos considerando a série de casos novos de Covid-19 no país desde o início da pandemia. Os níveis atuais são comparáveis aos piores números dos meses de junho/julho de 2020 e não mostram tendência de arrefecer. É o que mostra o gráfico abaixo.

Quando projetamos a tendência linear de casos novos para o Brasil e Estados Unidos observamos que as duas se encontram num horizonte de dez dias. A partir daí o Brasil terá conseguido se tornar o epicentro mundial da epidemia de Covid-19.

O gráfico abaixo, que traz números dos últimos 14 dias, mostra isso.

Casos novos de Covid-19 no Brasil e Estados Unidos entre 29 de janeiro e 11 de fevereiro, conforme dados disponíveis em https://www.worldometers.info/coronavirus/

A tendência linear de um fenômeno complexo como é essa pandemia, sobretudo quando comparamos situações distintas como a dos Estados Unidos e a do Brasil, pode não ser inteiramente fiável, mas ela incorpora no seu cálculo centenas de milhares de casos, portanto, feita essa ressalva, sobretudo considerando um horizonte de dez dias que é curto, há chances de que efetivamente se confirme.

Nos Estados Unidos, a revista The Lancet atribui a responsabilidade por 40% dos óbitos nos Estados Unidos à administração Trump. Em que percentual estaríamos se esse estudo fosse feito para o Brasil?

Tecnologia do Blogger.