Estados Unidos ultrapassam a marca de 700 mil mortes pela Covid-19




Os Estados Unidos ultrapassaram, nesta sexta-feira (1), a marca de 700 mil mortes causadas pela Covid-19, 108 dias após atingir as 600 mil mortes. O país já soma 700.258 óbitos e 43.615.149 infecções geradas pela doença, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Os números mantêm os Estados Unidos como o país com mais mortes e casos de Covid-19 no mundo.

Apesar da ampla vacinação para todo o público adulto, o país ainda tem um alto índice de pessoas que ainda não tomaram sequer a primeira dose. Os Estados Unidos também enfrentam outro surto de infecções, hospitalizações e mortes alimentadas pela variante Delta – altamente transmissível e em grande parte impulsionada por pessoas não vacinadas.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu, na última segunda-feira (27), a dose de reforço da vacina contra a Covid-19. Durante entrevista coletiva realizada antes de ser imunizado, Biden exaltou a vacinação nos Estados Unidos e afirmou que quem não se imunizou está fazendo com que o país sofra muitos danos.

O Brasil é o segundo país do mundo com mais óbitos causados pelo novo coronavírus, são 597.255 mortes, segundo a Johns Hopkins. Em seguida, a Índia aparece como a terceira nação mais afetada em mortes pela doença: são 448.339 óbitos já registrados.
Tecnologia do Blogger.